Português
Marcas Brasileiras: trajetória para o sucesso – parte 2
26 de fevereiro de 2015
, , , ,
Marcas Brasileiras

Continuando minha série exclusiva sobre marcas Brasileiras, agora em sua segunda edição (reveja o post anterior aqui http://bit.ly/1F21WOy), apresento mais três empresas que fizeram sucesso devido ao seu extenso e duro trabalho durante anos: Ipiranga, BTG Pactual e Extra.

Ipiranga

Ipirangalogo

Ranqueando em 16o lugar como marca valiosa de 2014 pela Interbrand, o Ipiranga foi inaugurado em Agosto de 1936 como uma pequena refinaria de petróleo pelo Brasileiro João Francisco Tellechea, o Argentino naturalizado Brasileiro Eustáquio Ormazabal e os Agentinos legítimos Raul Aguiar e Manuel Moralez. Inicialmente nomeada “Ipiranga S.A. Companhia Brasileira de Petróleos”, a empresa passou por momentos difíceis em seu começo, passando por uma guerra e quase paralisando sua produção durante a 2a grande guerra por conta do bloqueio de envio de matéria-prima.

Após o fim da batalha, com um cenário nada bom e estremecida, foi forçada a buscar soluções rápidas e criativas para sair da dificuldade. A primeira delas foi tornar-se fornecedora de seus próprios solventes, o que levou a avanços tecnológicos nos motores e máquinas, tornando-os mais rápidos e potentes. Depois disso, sua tendência foi crescer ainda mais: nos anos 1940 produziu asfalto pela primeira vez e nos anos 1950, no segundo governo Vargas, inaugurou novas refinarias e distribuidoras de petróleo, seu insumo principal. Em 1959 adquiriu a Americana Gulf Oil Corporation, dando a luz a “Companhia Brasileira de Petróleo Ipiranga”.

Na década de 19070 veio o ‘grande choque’ do petróleo, obrigando a Ipiranga a diversificar seus negócios, ampliando para diversos setores econômicos chegando a uma carta de 30 empresas, culminando com um grande investimento já no final dos anos 1980: a indústria petroquímica. Em 1993, com sua segunda grande aquisição: a da Atlantic, a organização alcançou seu boom.

Hoje é marcada pela comunicação leve e bem humorada com a sensacional série “Pergunta lá no posto Ipiranga”, que ganhou seis filmes em 2014 e reforçou ainda mais o seu sucesso. Atualmente abocanha 22% de participação no mercado nacional de combustíveis, contando com 1.565 unidades, sendo 265 inauguradas só no ano passado.

Mais informações no site: www.ipiranga.com.br

BTG Pactual

BTG Pactual logo

Principal banco de investimentos da América Latina, com atuação mundial, o BTG Pactual ocupa a 10a posição no ranking das marcas mais valiosas de 2014 da Interbrand. Foi fundado em 1983 no Rio de Janeiro por André Jacurski, Luiz Cezar Fernandes e Paulo Guedes como uma corretora de valores sob o nome de Pactual DTVM. Incialmente executou serviços de Proprietary Trading e securities sales e trading, mas, depois de passar por alterações societárias (colocando André Esteves no comando da empresa) e consequentemente direção estratégica, passou a desenvolver negócios em cliente facing, sua atividade atual.

Em 2006 o Pactual foi vendido para o banco Suíço UBS, formando o “UBS Pactual”, a divisão do banco europeu nos países latino-americanos. Com isso, os executivos antigos foram mantidos, mas assumindo cargos em outros países, André Esteves foi um deles que até se tornou CEO de operações da América Latina. Dois anos depois, utilizando a experiência adquirida, ele se juntou a outros diretores executivos para fundar a BTG Investimentos, montando escritórios no Rio de Janeiro, São Paulo, Londres, Nova York e Hong Kong, atuando também com private equity a nível global.

A partir de 2010 a lista de conquistas foi decisiva para catapultá-los para o sucesso: um estabelecimento de consórcio internacional; participação de mais de 37% no Banco PanAmericano, aquisição do Celfin (corretora de valores líder no Chile); primeira Oferta Pública Inicial de Ações (IPO) e fechamento de um contrato de gestão de ativos florestais da Regions Timberland Group em 2013. Tudo isso contribuiu para posicionar a BTG entre as 20 maiores companhias listadas na BM&FBovespa.

Como se não bastasse tudo o que já foi citado, a empresa realizou oito aquisições só em 2014, adicionando também o México a sua carta de filiais na América Latina. Desta forma, consolidou-se de vez como referência para investidores no Brasil e reforçou seu DNA “matador” com approach agressivo e perfil empreendedor, demonstrado em sua suntuosa sede em São Paulo. Só nos resta agora, em 2015, esperar para ver até onde eles vão chegar.

Mais informações no site: www.btgpactual.com

Extra

extra-logo

Se situa no 17o lugar no ranking das marcas mais valiosas de 2014 da Interbrand e continua focando na estratégia dos preços baixos e foco na família. É parte do grupo Pão de Açúcar por estratégia de reformulação e modernização de conceito da rede de hipermercado, tendo sua primeira loja inaugurada em 1989 em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Em 1990, a antiga rede de hipermercados Jumbo também adotou o nome Extra nas cidades São Paulo, Paraná e Belo Horizonte, inaugurando meses depois em Campinas. Em 1993, a marca Jumbo se extinguiu e o Extra passou a ser a única e absoluta bandeira do grupo.

1997 foi ano em que o hipermercado pisou pela primeira vez no mercado carioca devido a aquisição do Freeway. Já em 2000, o grupo apostou no lançamento de uma linha de marcas próprias, o que acabou por determinar o início de seu sucesso hoje. A linha contava com aproximadamente 200 produtos variando entre perecíveis, mercearia e bazar (hoje nomeada Qualitá). No ano seguinte foi a vez de lançar a Drogarias Extra situada dentro de duas lojas, a de Mauá e Taboão, para oferecer mais serviço a seus clientes. Passou mais um ano e a Eletro, atual rede de eletrônicos e eletrodomésticos, passou a se chamar Extra Eletro para 3 anos depois reformular seu conceito em Sorocaba, interior de São Paulo, e oferecer soluções integradas para a casa, incluindo móveis. Em 2004, no estacionamento da loja de Mogi, na grande São Paulo, foi inaugurado o Posto Extra, uma marca pautada na ecologia, com bombas eletrônicas licenciadas e certificadas pelo Cetesb.

2007 consolidou ainda mais a presença da marca com outros tipos de loja como o supermercado e o Extra Fácil, um abastecimento complementar que se espalhou por diversos bairros paulistas. Três anos mais tarde, foi posto em prática um novo plano estratégico, levando a bandeira do hipermercado Extra Hiper, e a do Fácil a Minimercado Extra. Posteriormente, o portal extra.com saiu de um simples varejista a um verdadeiro shopping virtual, imitando o famoso Amazon. Em 2012 nasceu o Extra Delivery para entregar sortimentos alimentares e não alimentares, em mais um pioneirismo, que se tornou sua chave de sucesso, lançando então o Shopping Mercado Extra. Em 2014 lançou o Cartão Extra e Clube Extra.

Somente no ano passado, a empresa abriu 65 novas lojas e ganhou em primeiro lugar no E-bit pelo desenvolvimento de seu portal/shopping virtual. Desta forma, sua presença na web está ficando cada vez mais forte, tendo alcançado quase um milhão e meio de fãs no Facebook. Desta forma, após conseguir 11% de valorização a mais do que em 2013, fica claro que sua estratégia de crescimento rápido e constante é mais do que um acertado caminho para o reinado no setor.

Mais informações no site: www.extra.com.br

Por hoje é isso, fique atento na semana que vem para mais um post exclusivo. Mas por agora me diga: o que achou das marcas de hoje? Está gostando da série? Fique a vontade para comentar e deixar sua opinião.

About author

Diogo Mattos

Redator publicitário, especializado em web e apaixonado pelo mundo digital e suas nuances. Já rodei o mundo, passando por países da Ásia e Europa, aprendendo e sugando tudo o que eles podiam me oferecer. Hoje sou empreendedor digital e reúno tudo que me faz bem em um lugar só: meu espaço criativo.

Campanha de final de ano do Itaú relembra pessoas.

Campanha de fim de ano do Itaú exalta a importância das pessoas

Continuando minha série exclusiva sobre marcas Br...

Leia o Artigo
Os top 10 do Marketing Digital

10 sites de marketing digital para você salvar no favoritos

Continuando minha série exclusiva sobre marcas Br...

Leia o Artigo
O processo criativo que utilizo.

O meu processo criativo e a magia da escrita para web

Continuando minha série exclusiva sobre marcas Br...

Leia o Artigo

1 Comentário

  • […] a pena reler de novo, basta clicar aqui, depois aqui, aí siga para esse outro aqui e termine com […]

  • Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *